marcosmattos.net

|

◄◄[HOME]…….[BUSCAR NO BLOG]►►

Imagens para a internet: JPEG, GIF e PNG

março 24th, 2009 at 20:04

Utilizar imagens em computador é algo rotineiro e comum a várias atividades. Na internet, figuras são encontradas aos montes e são essenciais para a transmissão de idéias, para o design de sites, para exemplos, para uma série praticamente infinita de aplicações. Como não poderia deixar de ser, existem várias tecnologias que tratam desse assunto e conseqüentemente, temos formatos diferentes de imagens. Quando falamos de formatos, estamos nos referindo aos tipos de arquivos próprios para o trabalho com imagens. Na internet, são comuns os formatos JPEG, GIF e PNG. Todos serão explicados brevemente nas próximas linhas.

Formato JPEG

O formato JPEG (Joint Pictures Expert Group) é um tipo de arquivo para armazenamento de imagens que pode trabalhar com esquema de cores em 24 bits. Isso significa que este formato aceita 16,8 milhões de cores. O JPEG é um dos formatos de imagens mais populares e isso se deve à capacidade de formar imagens fiéis à original. Além disso, os arquivos em JPEG costumam não serem grandes.

O JPEG utiliza um algoritmo de compactação que se baseia na capacidade do olho humano. No entanto, mesmo sabendo-se que arquivos em JPEG podem trabalhar com até 16,8 milhões de cores, o olho humano não é capaz de enxergar todas elas de uma vez. Assim, é possível tirar uma série de informações que representam cores em imagens e manter apenas aquelas visíveis ao olho humano. Em outras palavras, o formato JPEG "tira" da imagem aquilo que os humanos não conseguem ver. Esse processo é conhecido como compressão. Isso faz com que imagens bastante realistas sejam criadas, ao mesmo tempo em que esses arquivos não ficam pesados.

Algo interessante no JPEG, é que os arquivos podem ter diferentes níveis de compressão. Quanto mais existir compressão, ou seja, retirada de informação, menor será o tamanho do arquivo, porém pior será sua qualidade. Assim, se você for disponibilizar imagens na internet, é interessante mantê-lo em um tamanho pequeno. No entanto, se a imagem for utilizada em um documento, muitas vezes é melhor mantê-la com o máximo de qualidade possível, para que a impressão seja satisfatória.

Uma desvantagem do JPEG é que a imagem normalmente perde qualidade a cada vez que o arquivo é salvo. Os arquivos em JPEG têm a extensão .jpg. Por exemplo, infowester.jpg.

Formato GIF

O formato GIF (Graphics Interchange Format) é um tipo de arquivo para imagens que trabalha com uma paleta de 256 cores e foi criado pela empresa CompuServe, em 1987. Isso faz com que o GIF não seja recomendável para figuras que precisam de aproximação da realidade, a não ser que a imagem em questão seja em preto e branco (escala de cinza). Devido a essa característica, o uso do formato GIF é voltado para ícones ou imagens que não precisam de muitas cores (ilustrações, por exemplo).

Apesar deste formato parecer limitado devido ao número baixo de cores com que trabalha, o GIF é muito utilizado por alguns recursos que oferece. Um deles é a capacidade de utilizar fundo transparente. Com isso, é possível, por exemplo, que um site publique uma imagem em GIF e esta terá como fundo a cor da página. Além disso, o GIF permite que uma seqüência de imagens sejam salvas em um único arquivo, onde cada imagem surge no lugar da anterior após um tempo pré-determinado. Isso dá a sensação de animação, como mostra a imagem abaixo.

O GIF utiliza um formato de compressão que não altera a qualidade da imagem a cada salvamento, como ocorre com o JPEG. Considerando esta forma de compressão juntamente com a capacidade de trabalhar apenas com 256 cores, o GIF consegue criar imagens com tamanho bastante reduzido. Isso foi essencial para o início da internet, onde a velocidade era bem mais baixa que a dos modems de 56 K.

A extensão dos arquivos no formato GIF é .gif. Por exemplo, infowester.gif.

Formato PNG

O formato GIF utiliza uma forma de compressão conhecida como LZW (Lempel-Ziv-Welch), que consiste em um algoritmo para o tratamento de imagens criado pela empresa Sperry Corporation, que tempos depois foi comprada pela empresa Unisys. Esta, em 1994, anunciou que cobraria royalties (uma espécie de taxa para poder utilizar a tecnologia) dos desenvolvedores de softwares para trabalhos gráficos que suportam o formato GIF. Devido a isso, em 1996 foi lançado um formato criado para concorrer com o GIF e que era melhor que esse: o PNG (Portable Network Graphics).

O PNG é interessante porque consegue trabalhar com esquema de 24 bits de cores, ou seja, 16,8 milhões de cores. No entanto, em comparação com o JPEG, a compressão obtida é mais eficiente e não proporciona perda de qualidade a cada salvamento, o que permite maior fidelidade à imagem original. Além disso, as imagens em PNG não requerem muito espaço, podendo-se ter figuras de alta definição e tamanho em bytes pequeno. Ainda assim, o JPEG costuma ter imagens de tamanho ainda menor em alguns casos.

O PNG também possui o recurso de transparência, o que o faz uma excelente alternativa ao GIF neste caso, pois é possível ter imagens com fundo transparente, mas com o objeto utilizando um número muito maior de cores.

As imagens no formato PNG possuem extensão .png. Por exemplo, infowester.png.

Finalizando

São poucos os que não se importariam em utilizar a internet sem imagens. Graças aos formatos JPEG, GIF e PNG, foi possível utilizar figuras em várias aplicações. Até mesmo o layout das páginas de internet utilizam estas imagens. Os logotipos do InfoWester, por exemplo, utilizam o formato JPEG. No entanto, a escolha de um tipo de imagem não deve ser arbitrária e certamente as informações acima ajudam a escolher qual o tipo mais apropriado para cada aplicação.

É importante frisar que existem vários outros tipos de formatos para imagens. Cada um possui características e finalidades diferentes. Mas não há dúvidas de que se você for utilizar alguma imagem na internet, os formatos explicados neste artigo são os ideais, pois além de suas particularidades, são compatíveis com uma infinidade de programas, independente de sistema operacional.

Abaixo, são mostradas imagens nos formatos JPEG, GIF e PNG:

Imagem em JPEG
Imagem no formato JPEG

Imagem em GIF
Imagem no formato GIF

Imagem em PNG
Imagem no formato PNG

Escrito por Emerson Alecrim - (http://www.infowester.com)

5 Responses to “Imagens para a internet: JPEG, GIF e PNG”

  1. Rita Patton Says:

    oi Marcos,
    estou adorando essas informacoes. nao sou fotografa profissional mas me interesso muito pelo assunto e leio muito. estou comprando uma canon 50D e estou muito feliz com esta aquisicao.. qualquer conhecimento e tutorial em sempre bem vindo. sou uma interessada no ramo da fotografia mas ainda quero aprender muito mais.
    nao moro no brazil, moro fora..
    Um grande abraco e vou ler muito as suas paginas

  2. Marcos Mattos Says:

    Rita, obrigado por sua paritcipação e frequência no blog, sempre muito bem vinda:grin:

  3. Jeniffer Valle Says:

    Oláa.
    O blog está muito bom, ajudou-me a fazer um trabalho :smile:

  4. Julio Almeida Says:

    Caro Marcos,

    Passeando pelo blog gostei muito das suas explicações simples e diretas, só quero observar que seria interessante que ao lado das siglas fosse apresentado o nome do produto.

    Abração

    RESPOSTA:

    Olá Júlio Cezar,

    Atendendo ao seu e-mail pedindo melhor esclarecimento sobre o significado das siglas DSLR, EVA e TNT, aproveito o seu comentário e respondo aqui para que outros visitantes possam também tomar conhecimento desta informação:

    01. DSLR
    Peço que leiam o post publicado neste blog, acessível neste LINK.

    02. EVA
    E.V.A., que é a abreviação do termo “Etil Vinil Acetato”, é aquela borracha não-tôxica que pode ser aplicada em diversas actividades artesanais. EVA é um material utilizado no meio educacional enquanto ferramenta didáctica e no meio artístico como suporte para peças decoradas. É um material maleável, opaco, atóxico e que se apresenta em várias cores. É um material excelente para o trabalho decorativo e artesanal, pela facilidade da montagem das peças. É um material barato e de fácil aquisição. Utilizado na confecção de: molduras, sacos, convites, painéis, “lembrancinhas”, tapetes, marcadores de texto, capas de cadernos, etc. ( VER fonte da informação )

    03. TNT
    TNT é a sigla para Tecido Não Tecido, é um tecido classificado como um “não tecido”. É produzido a partir de fibras desorientadas que são aglomeradas e fixadas, não passando pelos processos têxteis mais comuns que são fiação e tecelagem (ou malharia).

    Há basicamente dois tipos distintos, os duráveis e os não duráveis, podendo ambos serem produzidos a partir de fibras naturais (p. ex.: algodão, lã) ou sintéticas (p.ex.: poliéster, polipropileno).

    Esse tipo de tecido é muito barato, por conta da capacidade produtiva, e é muito utilizado em artesanato e decorações de festas em geral, porque ele é encontrado em diversas cores e também é muito fácil de ser trabalhado (podendo-se usar com cola, cola relevo, purpurina, lápis de cor, giz de cera, etc…). A cola quente não deve ser utilizada, pois pode perfurar o tecido. O tecido não pode ser amassado porque o ferro a vapor não é capaz de desamassá-lo, e sim, queimá-lo. No caso da lã, o TNT produzido chama-se feltro.

    Outros usos: Telas de filtro, tecidos higiênicos, tecidos hospitalares, geotêxteis, ou outros. ( VER fonte da informação )

  5. Embranharado Says:

    oq eu tenho que fazer pra deixar uma imagem com uma destas formas????

    RESPOSTA:

    Tentei enviar-lhe um e-mail buscando esclarecer-lhe, porém parece-me que o o endereço virtual é inválido… peço rever.

    Abraço

    MARCOS MATTOS

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>